<< Voltar

Eduardo propõe criação de Conselho Fiscal para recolocar a inflação no centro da meta

Publicado em

Em entrevista ao portal G1, concedida nesta segunda-feira (11) em São Paulo, o candidato à Presidência da Coligação Unidos pelo Brasil, Eduardo Campos, criticou o atual governo no campo da gestão econômica. “A atual governança errática, que acha que somente a taxa de juros resolve o problema, acaba legando juros altos e o câmbio termina por afetar nossas exportações”, ressaltou.

Eduardo reafirmou seu compromisso com uma gestão que promova o equilíbrio do tripé macroeconômico – câmbio, juros e inflação – para que o Brasil possa retomar o crescimento, com a criação de um conselho fiscal. “Precisamos de um Banco Central independente, e também vamos criar o Conselho de Responsabilidade Fiscal, para garantir o equilíbrio e trazer a inflação para o centro da meta, promovendo a articulação dos juros, que entram em curva descendente e o câmbio vai para o lugar certo”, disse.

O candidato reiterou que o governo está segurando o aumento da energia e dos combustíveis para depois das eleições. “Todo mundo sabe que a presidenta mandou guardar o aumento da energia para segurar o fluxo de caixa das empresas de quem está emprestando dinheiro, dos bancos oficiais, com garantia de reajuste”, disse. “Com o combustível acontece o mesmo: é só esperar outubro, a resposta está dada. O orçamento fiscal já não suporta esse tipo de mágica que o governo está fazendo. Precisamos dar ao combustível regras claras e seguras”, completou.

Comentários

<< Voltar