<< Voltar

Marina Silva Brilha no Primeiro Debate Presidencial

Publicado em 27/08/2014
- Rogerio Jelmayer, Luciana Magalhães e Jeff Lewis - The Wall Street Journal

A candidata do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Marina Silva, agora a favorita na corrida presidencial do país, de acordo com pesquisas, somou ao seu bom momento na campanha a forte presença no primeiro debate televisionado da campanha, terça-feira (26).

Marina Silva, que entrou oficialmente na corrida há apenas uma semana, saiu chacoalhando. Atacou a atual presidente Dilma Rousseff por ela não responder às demandas dos brasileiros nos protestos de rua do ano passado, quando exigiram melhor governo e serviços públicos. E também criticou seu outro principal adversário, Aécio Neves, um candidato pró-mercado, do Partido Social Democracia Brasileira (PSDB), por seu histórico na educação como governador do estado de Minas Gerais.

Alvo frequente de perguntas diretas dos outros seis candidatos que participaram do debate, Marina Silva aproveitou ao máximo a oportunidade. Falou várias vezes e com confiança sobre o seu desejo de um governo inclusivo e que iria melhorar a educação, segurança pública e saúde.

David Fleischer, cientista político da Universidade de Brasília, disse que seu desempenho dissipa quaisquer dúvidas de que Marina Silva está surfando uma onda de sentimento popular após a morte repentina de seu ex-companheiro de chapa e não tem fôlego para competir ao mais alto cargo do Brasil. “Marina foi a única candidata a apresentar propostas de seu futuro governo”, disse Fleischer. “A onda está aqui para ficar.”

Mercados reagiram positivamente ao crescimento de Marina Silva

As ações no Ibovespa subiram 0,7% para 60.233 pontos na quarta-feira no final da manhã, depois de avançar 0,1% na terça-feira e 2,3% na segunda-feira. O real foi negociado a 2,2602 por dólar, de acordo com a Tullett Prebon via FactSet, 2,2651 no fechamento de terça-feira e 2,2867 na segunda-feira.

Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora, em São Paulo, disse que os investidores estão mais otimistas com a economia do sob o comando de Marina Silva ou Aécio Neves. O mercado de ações do Brasil tende a subir quando as pesquisas mostram a queda de Dilma, cuja política têm sido criticada pelo aumento da inflação e por prejudicar a competitividade do Brasil. “É mais sobre ser contra o governo, que eles veem como um intervencionismo continuado e que iria prejudicar o crescimento econômico por mais quatro anos”, disse ele.

O debate transmitido na terça-feira à noite aconteceu apenas algumas horas depois do anúncio de uma nova pesquisa que apontou que Marina Silva venceria a concorrente Dilma Rousseff com folga em um confronto no segundo turno. Os dados sugerem que Marina Silva ganharia com 45% dos votos, em um segundo turno, em comparação com os 36% dos votos para Dilma, do Partido dos Trabalhadores. A pesquisa, realizada pelo instituto de pesquisa Ibope, tem uma margem de erro de dois pontos percentuais, dando a Marina Silva uma vantagem confortável neste momento na corrida.

Dilma Rousseff ainda lidera a pesquisa no primeiro turno da votação, marcada para 05 de outubro, com 34% dos votos, de acordo com o Ibope, em comparação com 29% para Marina Silva e 19% para o Aécio Neves. No entanto, um segundo turno é quase certo já que nenhum candidato parece ser capaz de capturar mais que 50% dos votos, necessários para ganhar no primeiro turno.

Enquanto Marina Silva aproveitou um momento positivo, alguns analistas disseram que ainda é muito cedo para dar-lhe como a provável vencedora nas eleições de outubro.

Marina Silva – uma cristã evangélica e ambientalista, filha mestiça de uma família de seringueiros pobres – tem mostrado uma capacidade de apelar para um amplo espectro de eleitores. Mas não está claro se as suas visões conservadoras podem acabar afastando alguns dos eleitores jovens e urbanos, que têm apoiado a sua campanha.

“Precisamos ver como Marina vai absorver a esperada onda de críticas de todos os outros candidatos e também como ela, que é uma pessoa muito conservadora e religiosa, irá responder as perguntas sobre sua posição a respeito de questões como o aborto e legalização das drogas, disse Mauro Paulino, diretor do instituto de pesquisas Datafolha.

A pesquisa Ibope é a segunda pesquisa consecutiva mostrando Marina Silva ganhando de Dilma no segundo turno, desde a guinada de eventos que fizeram Marina Silva se tornar a candidata presidencial oficial do PSB, no dia 20 de agosto.

Ela era anteriormente a companheira de chapa do candidato presidencial do Partido Socialista, Eduardo Campos, que não conseguiu ganhar força com os eleitores. Quando ele morreu, em um acidente de avião no início deste mês, Marina Silva saltou para o topo da chapa, se tornando a candidata presidencial.

O debate presidencial de terça-feira (26) foi o primeiro de pelo menos quatro previstos para acontecer antes do primeiro turno das eleições em 05 de outubro.

Comentários

Clique para ver a notícia original << Voltar